"Os que sonham de dia são conscientes de muitas coisas que escapam aos que sonham apenas à noite. (Edgar Allan Poe)"

Menu

Poema - Amor, Dor, Vida e Morte - Autor - Medieval Epicus


Poema - Amor, Dor, Vida e Morte 19/07/2014 - Autoria Medieval Epicus

Hoje acordei tão triste...
Pensei: Vã é a vida,
Como se nada existisse
Quero cicatrizar a ferida.

Oh! Mundo de sofrimento,
Somente lagrimas e dor.
Sofro com este tormento!
Onde esta o amor?

Infortúnio e Choro.
Dor e Amargura...
Cada dia morro,
Livra-me da lamuria.

Onde esta o amor?
Tudo é morte!
Em um mundo sem cor,
Vagando a própria sorte.

Todos os Direitos Desta Obra Pertentem ao Autor - Medieval Epicus, Divulgue,
Compartilhem, Copiem  mas não retirem os créditos do autor nem modifiquem
a obra!

Pensamento Depressivo VI - Medieval Epicus


Frases Pensamentos Filosóficos Depressivos - Medieval Epicus

Pensamento Depressivo VI - Medieval Epicus

Dor imensidão que consome
solidão que sangra,
alma que em vão sonha.
mundo infeliz e terrível
Minha alma morta carrega meu corpo podre;
a carcaça esta de pé...
Mas a alma vaga na terra dos vivos.
Mundo vil, quanto sofrimento...
Olho a minha volta: vejo somente tormento
mortais iludidos em seus vãos pensamentos.
Eu sozinho a vagar no eterno sofrimento.
tristeza que consome!
Desamor que martírio!
morto vivo estou a andar,
Tudo porque um dia ousei amar,
mundo horrível e cruel,
vida amarga como fel.
Mortos vivos carregam suas carcaças,
e não percebem que sua alma esta morta a tempos.
Humanidade perdida na escuridão e maldade,
mostrem aqui na terra a felicidade?
A quanta mentira, promessas, egoísmo, ilusões.
Ah! me tirem desse inferno de dor, e deste mundo vil sem amor!

Todos os direitos desta obra pertencem ao Autor - Medieval Epicus - Compartilhem, Divulguem mas não modifiquem a obra nem retire os Créditos!

Poema - O Coveiro - Augusto Dos Anjos



O COVEIRO
Uma tarde de abril suave e pura
Visitava eu somente ao derradeiro
Lar; tinha ido ver a sepultura
De um ente caro, amigo verdadeiro.

Lá encontrei um pálido coveiro
Com a cabeça para o chão pendida;
Eu senti a minh'alma entristecida
E interroguei-o: "Eterno companheiro

Da morte, quem matou-te o coração?"
Ele apontou para uma cruz no chão,
Ali jazia o seu amor primeiro!

Depois, tomando a enxada, gravemente,
Balbuciou, sorrindo tristemente:
- "Ai, foi por isso que me fiz coveiro!"


© Augusto dos Anjos
Eu e outras poesias, 1920

Poema - Um Idiota Em Busca Do Amor - Autoria Medieval Epicus



Um dia acreditei que poderia ser feliz,
Triste ilusão de um patético coração!
Com o passar dos anos vemos que nada condiz,
Apenas sofrimento desprezo e decepção.

Acreditar no amor, é um pecado;
Sofro no inferno por tentar...
Em vão tentei ser amado!
Sentimento que esta a me matar.

O egoismo a falsidade prevalece,
Este mundo esta perdido no desamor,
Sei que quem amo não me merecê!
Isso me consome; causa imensa dor.

Pobre sonhador maldito e inútil!
Seria mais fácil viver neste mundo vil de dor.
Sendo um hipócrita como uma pessoa fútil,
Mas fui amaldiçoado com a ilusão do amor.

Fadado estou a chorar e gemer,
Lagrimas escorrem em minha face cansada,
Nego-me a neste mundo escuro viver!
Amor que mendigo de minha amada.

Ajuda-me já não suporto aqui mais viver!
Meu sorriso foi dado como morto e enterrado,
Minha alma morta vaga procurando morrer..
O mundo vil, como queria somente ser amado.

Poema Autoria Medieval Epicus - Compartilhe, Divulgue, Copie, mas não modifique a obra e De os devidos créditos do Autor

Poema - De Quartet in mortem! em Latim - Autoria Medieval Epicus


De Quartet in mortem!


De amore ...
Cum nemo vult audire vos
Tantum dolorem,
Nulla spes est posita in futurum.

Respiciens ...
Et quod sola vagari,
Sed anima mea?
Et velle occidere.

Nemo curat,
Amor sui est normalis!
Ego sum ​​ostium;
Inde fit, quod est animal.

Somnia, et interfecit omne ...
Sed quid?
Nam illi amores,
Sed culpa?

Iustus volo ut audiretur?
Sed circumdatus sum solus.
Is forte an fuisse perhibetur,
Et semel tantum, consectetuer ...

Autoria Medieval Epicus

Eterna Ilusão - Album - Misantropia - Autoria Medieval Epicus

Escutem Composição Eterna Ilusão  do Album Misantropia - Autoria Medieval Epicus, Piano, Efeitos, Composição, Arranjos e Mixagem Medieval Epicus


Pensamentos Depressivos Melancólicos IV - Autor Medieval Epicus


Muitas pessoas em seus pensamentos vãos, imaginam que através de sua ligação com uma crença, poderão obter um lugar melhor para se viver, seja um ceu ou paraiso, ou um plano astral, mas anaklisando profundamente essas pessoas, podemos ver que na verdade elas fogem da realidadetemem a morte e o desconheçido seu apego aos bens mateirias fazem com que elas, procurem conforto em algo que possa vir depois, mas creio que se exite um inferno e ele existe, já estamos nele este mundo vil, egoista, violento e materialista que vivemos não pode existir esfera pior que esta, já estamos no inferno apenas fechamos os olhos para esta realidade!

Pensamento Depressivo e Filosófico Autoria de Medieval Epicus
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
☥ Medieval Epicus® ☥ © Copyright | Template By Mundo Blogger |